Embaixadores - Juliene Gonçalves Costa - UFU
Logon
Estudante de Educação Física descobre a sua missão como professora e pesquisadora durante intercâmbio em Portugal
  • Promovido pelo Santander Universidades, o programa de bolsas Luso-brasileiras desperta na jovem Juliene Gonçalves Costa, graduada em Educação Física pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), o interesse de lecionar, especializar-se no exterior e de seguir carreira acadêmica

Juliene Gonçalves Costa- cidade dos castelos-Sintra-Portugal.jpgArquivo Pessoal

Um semestre de estudos em Portugal confirma o dever de Juliene Gonçalves Costa, graduada em Educação Física pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), de levar conhecimento às pessoas por meio da teoria e da prática. Aos 24 anos, ela já definiu as suas escolhas em seguir carreira acadêmica e exercer o seu papel como professora.

Seus objetivos nasceram e se solidificaram durante a sua experiência no programa Luso-brasileiras, promovido pelo Santander Universidades. Voltado a estudantes de instituições de ensino federais e estaduais brasileiras, o programa tem o objetivo de estimular a cooperação educacional e cultural entre Brasil e Portugal, por oferecer bolsas de estudos em universidades portuguesas. "Esse é um modelo a ser seguido, pois o investimento retorna para o Brasil, em forma de pessoas mais conscientes do seu papel na sociedade e isso mostra o quanto um banco se importa com a educação e troca de experiências pensando no futuro. Além de um banco, o Santander é um investidor no futuro acadêmico do país, na formação como cidadão", afirma.

Juliene passou a ter uma nova visão do seu curso de Educação Física, após estudar por seis meses, de setembro de 2012 a março de 2013, no curso de Ciências do Desporto na Universidade da Beira Interior, na cidade de Covilhã. Para ela, a aula Exercício e Saúde merece o destaque durante o intercâmbio, porque foi uma disciplina prática, que a proporcionou um conhecimento diferente dos protocolos seguidos no Brasil, como se aprofundar nos diversos métodos de avaliação física, postural e psicológica utilizando os próprios colegas de classe como voluntários, além de desenvolver pesquisas com os resultados obtidos e vivenciar o método de avaliação oral da disciplina.

Paralelamente à sala de aula, ela fez parte da equipe de vôlei da universidade portuguesa para disputar os campeonatos nacionais. "Isso firmou a importância do esporte em minha vida e, principalmente, me ajudou bastante a me adaptar em Portugal, além de fazer muitas amizades", conta.

Para ela, o programa Luso-brasileiras foi a melhor experiência de sua vida, como estudante e pessoa. "Uma conversa com um professor me estimulou a voltar ao Brasil e começar a pesquisar. Finalmente descobri que minha área é a da pesquisa e qual é a importância do professor. Descobri o meu papel como cidadã do mundo", ressalta.

Como resultado do programa, ela conquistou destaque no currículo acadêmico e ampliou as suas oportunidades no mercado de trabalho. "Na entrevista de emprego, a primeira pergunta foi sobre o intercâmbio", lembra.

Aprovada no Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, os próximos anos já foram planejados pela estudante. Ela pretende realizar doutorado sanduíche (Brasil e outro país), além de fazer viagens para conhecer outros países e vivenciar novas culturas e diferentes mercados profissionais. "Graças ao peso do intercâmbio no currículo e do meu descobrimento como pesquisadora, por meio do programa, vou atingir o meu próximo objetivo", garante.